Estimativa da carga tóxica de efluentes industriais

Autores

  • Eduardo Bertoletti CETESB

Palavras-chave:

carga tóxica, toxicidade conjunta, efluentes industriais, testes de toxicidade

Resumo

Com a finalidade de comparar os valores de carga tóxica estimados por um método baseado em testes de toxicidade (Unidades Tóxicas) e dois outros fundamentados em análises químicas (Toxicidade Conjunta e Índice de Toxicidade), foram estudados 68 efluentes líquidos industriais. Pelos resultados obtidos, verificou-se que a classificação das cargas foi corretamente prevista em 44% e em 19% dos casos, respectivamente, pelos métodos Toxicidade Conjunta (TC) e Índice de Toxicidade (ITX). Em função destes resultados são discutidas as limitações dos métodos baseados em análises químicas para a previsão da carga tóxica de efluentes industriais e suas consequências na hierarquização desses despejos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Bertoletti, CETESB

Biólogo da Cetesb

Downloads

Publicado

1990-01-01

Como Citar

BERTOLETTI, E. Estimativa da carga tóxica de efluentes industriais. Revista Ambiente, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 54–61, 1990. Disponível em: https://revista.cetesb.sp.gov.br/revista/article/view/91. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos