Radiações de microondas e radiofrequência

efeitos biológicos

Autores

  • Claudia Cóndé Lamparelli CETESB
  • Antonio Alessio Filho CETESB
  • Jesus Gonzalez Hernandez CETESB

Palavras-chave:

efeitos biológicos, radiações não-ionizantes, microondas, radiofrequência, poluição eletromagnética, saúde ambiental

Resumo

A expansão do uso de ondas eletromagnéticas com diversas finalidades incrementa consideravelmente as fontes das radiações de microondas e radiofrequência no ambiente. Resulta daí a preocupação com possíveis efeitos biológicos causados por esse tipo de energia irradiante. Pesquisas mostram que esses efeitos podem ser térmicos e não-térmicos, induzindo alterações estruturais e funcionais em seres vivos. Os efeitos térmicos são responsáveis pela maior parte dessas alterações. Entre os efeitos biológicos'estudados, os principais são aqueles produzidos nos olhos, nos testículos e os de ordem neurológica. Tornou-se, portanto, necessário o estabelecimento de padrões de segurança para a proteção à saúde, prevenindo efeitos prejudiciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudia Cóndé Lamparelli, CETESB

Bióloga da CETESB

Antonio Alessio Filho, CETESB

Físico da CETESB

Jesus Gonzalez Hernandez , CETESB

Físico da CETESB

Downloads

Publicado

1988-01-01

Como Citar

LAMPARELLI, C. C.; ALESSIO FILHO, A.; GONZALEZ HERNANDEZ , J. . Radiações de microondas e radiofrequência: efeitos biológicos . Revista Ambiente, São Paulo, v. 2, n. 1, p. 23–28, 1988. Disponível em: https://revista.cetesb.sp.gov.br/revista/article/view/52. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos