Destox inova tratamento de resíduo organotóxico

Autores

  • Paulo Modesto Filho UFMT

Palavras-chave:

organoclorados, conceito Destox, descloração, consórcio microbiano, compostos organotóxicos

Resumo

Com o objetivo de destruir, por via biológica. compostos organotóxicos e/ou recalcitrantes, um novo conceito foi desenvolvido: o conceito Destox. Este conceito, integrando processos biológicos e reator, foi aplicado para investigar a destruição de uma mistura tóxica de cerca de 30 compostos organoclorados. Neste artigo são apresentados os resultados parciais de descloração (cloro orgânico a cloreto mineral) da mistura tóxica por um consórcio microbiano, constituído a partir de uma comunidade metanogênica em um reator de leito estacionário. Após uma progressiva aclimatação das populações fermentativa, acetogênica e hidrogenotrófica, foi observada uma progressiva descloração da mistura tóxica. A diferença de concentrações de cloreto mineral, entre efluente e afluente, demonstra uma descloração de 45% da mistura tóxica pelo consórcio microbiano aclimatado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Modesto Filho, UFMT

Professor-adjunto Doutor, Departamento de Engenharia Sanitária/FTEN, Universidade Federal de Mato Grosso

Downloads

Publicado

1994-01-01

Como Citar

MODESTO FILHO, P. Destox inova tratamento de resíduo organotóxico. Revista Ambiente, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 54–57, 1994. Disponível em: https://revista.cetesb.sp.gov.br/revista/article/view/167. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos