Variabilidade de testes de toxicidade com peixes

Autores

  • Eduardo Bertoletti CETESB
  • Elenita Gherardi-Goldstein CETESB
  • Pedro Antonio Zagatto CETESB

Resumo

Com o objetivo de avaliar a variabilidade da CL(I)50; 96h (concentração letal a 50% dos organismos), foram efetuados testes de toxicidade aguda com o peixe Brachydanio rerio, pelo sistema de fluxo contínuo, com seis diferentes substâncias. A precisão dos resultados, expressa como coeficiente de variação, foi a seguinte: CuSO4 .5H2O = 17,8%; ZnSO4 .7H20 = 19,9%; NH4Cl = 11.6%; C6H5OH = 12, 7%: DDT grau técnico = 24,3% e K2Cr2O7 12,6%. Os coeficientes de variação obtidos situaram-se em um nível considerado satisfatório, o que assegura a validade da utilização do sistema para avaliar a toxicidade de agentes químicos a peixes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Bertoletti, CETESB

Biólogo do CETESB

Elenita Gherardi-Goldstein, CETESB

Bióloga do CETESB

Pedro Antonio Zagatto, CETESB

Biólogo do CETESB

Downloads

Publicado

1989-01-01

Como Citar

BERTOLETTI, E. .; GHERARDI-GOLDSTEIN, E. .; ZAGATTO, P. A. Variabilidade de testes de toxicidade com peixes. Revista Ambiente, São Paulo, v. 3, n. 1, p. 52–58, 1989. Disponível em: https://revista.cetesb.sp.gov.br/revista/article/view/133. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos