A geofísica no estudo da poluição da água subterrânea

Autores

  • Nelson Ellert USP
  • John Greenhouse Universidade de Waterloo
  • Mark Monier-Williams Universidade de Waterloo

Palavras-chave:

geofísica aplicada, poluição de água subterrânea, mapeamento, monitoramento

Resumo

Durante décadas, métodos geofsicos têm sido utilizados na prospecção de petróleo, depósitos minerais e também de água subterrânea. Recentemente, encontram aplicação no estudo de poluição de água subterrânea associada a depósitos de rejeitas urbanos e industriais. Nestes, os métodos eletromagnéticos indutivos, eletrorresistividade, magnetometria têm a sua maior aplicação, complementados pela sísmica de refração e sísmica de reflexão rasa. Recentemente foi incorporado o método do radar de penetração do solo como mais uma ferramenta de grande importância. Estão aqui relatados dois exemplos de investigação realizada no Estado de São Paulo. A finalidade principal da aplicação de métodos geofísicos é obter informações para orientar uma subsequente campanha de perfurações e amostragem, onde se reduzem os riscos físicos e financeiros geralmente inerentes à investigação de contaminantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nelson Ellert, USP

Geólogo, Doutor em Ciências pela USP, professor do Instituto de Geociências da USP e Vice-Diretor do Cepas – Centro de Pesquisas de Águas Subterrâneas

John Greenhouse, Universidade de Waterloo

Físico, Doutor em Geofísica pela Universidade da Califórnia, chefe de Earth Science Departament da Universidade de Waterloo, Canadá

Mark Monier-Williams, Universidade de Waterloo

Geólogo, Mestre em Ciências da Universidade de Waterloo

Downloads

Publicado

1988-06-01

Como Citar

ELLERT, N.; GREENHOUSE, J.; MONIER-WILLIAMS, M. . A geofísica no estudo da poluição da água subterrânea. Revista Ambiente, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 94–100, 1988. Disponível em: https://revista.cetesb.sp.gov.br/revista/article/view/70. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos