Processamento de amostras e contagem de organismos fitoplanctônicos

Autores

  • Sérgio Roberto CETESB
  • Denise Navas Pereira CETESB

Resumo

O trabalho apresenta considerações e observações realizadas em laboratório com relação a interferências nos resultados de estudos quantitativos e qualitativos de organismos fitoplanctónicos provocados pelos procedimentos de coleta, homogeneização, estocagem, manuseio, transporte e preservação indevidos ou não observados a contento, causando alterações significativas e mascarando os resultados finais de contagem, bem como conduzindo a erros na identificação. Algumas das observações mais significativas podem ser atribuídas aos procedimentos de coleta, homogeneização e preservação, que podem provocar ruptura de organismos, adesão de determinadas espécies às paredes do frasco, perda de flagelos, ou não decantação de algumas espécies que, mesmo após a preservação, ainda permanecem na superfície da amostra. Em função das observações efetuadas, conclui-se que há necessidade de uma padronização de metodologia, desde a coleta até o processamento final das amostras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sérgio Roberto, CETESB

Biólogo da CETESB

Denise Navas Pereira, CETESB

Bióloga da CETESB

Downloads

Publicado

1987-06-01

Como Citar

ROBERTO, S.; PEREIRA, D. N. Processamento de amostras e contagem de organismos fitoplanctônicos. Revista Ambiente, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 89–94, 1987. Disponível em: https://revista.cetesb.sp.gov.br/revista/article/view/26. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos