Gestão das atividades antrópicas na Amazônia

Autores

  • Ben Hur Luttenbarck Batalha Instituto do Meio Ambiente do Estado do Amazonas

Resumo

A concepção do texto, ao longo da sua elaboração, procurou realçar que a gestão ambiental das atividades antrópicas na Amazônia, válida também para outras regiões do País, não pode olvidar as necessidades básicas dos seres humanos e que a questão ambiental, mais do que sinônimo de fauna e flora, ultrapassa tais limites. Por outro lado, as ações para mitigar os impactos ambientais adversos sobre os recursos naturais devem ser instrumentalizadas pelos órgãos estaduais de meio ambiente, fortalecidos institucionalmente e alicerçados na pesquisa e desenvolvimento de tecnologias apropriadas ao manejo da qualidade ambiental da Amazônia. Sem possuir a pretensão de esgotar o assunto ou do apanágio da verdade, tenta, ainda, o texto, lançar as Bases da Macro Gestão Ambiental e dirigir a problemática da degradação ambiental da Amazônia, na discussão de soluções dos mecanismos analógicos e orgânicos ao seu equacionamento, escapando das análises abundantes dos Efeitos das Atividades modificadoras do meio ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ben Hur Luttenbarck Batalha, Instituto do Meio Ambiente do Estado do Amazonas

Especialista da Área Ambiental, foi Secretário Especial do Meio Ambiente (SEMA -BRASIL) e Presidente do Instituto do Meio Ambiente do Estado do Amazonas

Downloads

Publicado

1992-01-01

Como Citar

BATALHA, B. H. L. Gestão das atividades antrópicas na Amazônia. Revista Ambiente, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 12–15, 1992. Disponível em: https://revista.cetesb.sp.gov.br/revista/article/view/113. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos